Isto só acontece nos filmes – Holly Bourne… por Andreia Silva

50723260._SY475_.jpg

SINOPSE: Serenatas românticas, beijos à chuva e declarações de amor épicas… Isto só acontece nos filmes!

A Audrey não quer saber de amor nem de paixões piegas. A vida dela já tem drama que chegue! Para fugir ao caos que se instalou em casa, ela arranja um trabalho no cinema local, sem imaginar que é precisamente aqui que vai encontrar um drama chamado Harry.

O Harry é um aspirante a realizador de cinema e encaixa em todos os clichês lamechas dos grandes romances. Rosas vermelhas, velas e charme de bad boy, ele vai tentar de tudo para conquistar a descrente Audrey. Mas, por favor, poupem-na! É bem sabido que o amor da vida real não é como nos filmes, certo? Ou talvez a Audrey se surpreenda…

Isto Só Acontece nos Filmes. recebeu excelentes críticas e é um romance sobre romance, um grito feminista aos estereótipos impostos às jovens raparigas e uma leitura absolutamente hilariante.

Críticas de imprensa
«Divertido, intenso e incrivelmente real, Isto Só Acontece nos Filmes é sobre apaixonarmo-nos e cedermos ao amor, apesar dos nossos próprios medos.»…
The Telegraph

OPINIÃO: Qual é a mulher que não gosta de uma boa comédia romântica? Daquelas em que, durante 90 minutos, tudo corre mal mas, em 5 segundos, se constrói um “viveram felizes para sempre”?

Depois de um namoro fracassado e de ver a vida familiar desmoronar, Audrey arranja um emprego num cinema local. Aí encontra Harry que, tentando conquistá-la, acaba por criar todos os clichés de um filme de amor. Será que isso é, verdadeiramente, possível?

Ao ler um livro destinado a um público mais jovem (ainda que seja jovem adulto), à partida, não se esperam grandes ensinamentos de vida ou grandes reflexões sobre sentimentos. No entanto, este é um livro que supera essa expetativa inicial. Ao longo de todos os capítulos é visível a maturidade desta personagem, apesar da idade que apresenta. Apesar desta maturidade, a autora não deixou de lado as atitudes ou os pensamentos de uma adolescente típica, o que acaba por trazer fluidez à leitura.

O núcleo familiar da Audrey, que tem um papel fundamental na história, foi muito bem delineado, tanto o pai quanto a mãe. A descrição dos diversos comportamentos dos progenitores permite enquadrar as atitudes da Audrey e entender de onde vem aquela maturidade. A Audrey acabou por crescer à força e deixou de ter atitudes irrefletidas que seriam consideradas normais para a idade.

Esta história mostra-nos, provavelmente, a definição mais verdadeira e profunda da palavra amor. O amor não são aqueles 5 segundos finais do filme em que ocorre um pedido de casamento e que faz parecer que a partir daí nada pode correr mal. O amor é isso, mas é muito mais! E isso é algo que este livro mostra claramente. Não existem comédias românticas na vida real, apenas existem pessoas que vivem histórias de amor, com desfechos diferentes, e, de certa forma, felizes à sua maneira.

O final deste livro acarreta sensações ambíguas. Não querendo dar spoilers, é um final que é, simultaneamente, feliz e infeliz, mas é, em ambos os casos, perfeito para todo o enredo. No meu ponto de vista, foi um final muito bem escolhido porque está de acordo com toda a história que foi contada até este ponto.

Se estaria à espera de um final oposto?

Muito provavelmente sim, mas, depois de pensar um pouco sobre as últimas páginas, foi um final muito mais emocionante do que seria de esperar.

É um livro extremamente bonito, onde se prova que o amor real e verdadeiro pode curar algumas mazelas que vamos acumulando ao longo da vida e que, apesar de tudo, vale sempre a pena vivê-lo!

Adeus – Susana Almeida

SINOPSE: E se aqueles que partem nunca nos deixam sós?

Quando os caminhos de Lucas e Carina se cruzam, ele está longe de imaginar a importância que ela terá na sua vida.
Carina é diferente das outras raparigas, é leal, determinada, corajosa e altruísta, qualidades que rapidamente conquistam o seu coração.
Mas depressa o sonho se transforma em pesadelo e é quando Lucas perde a força de viver que um pequeno pássaro branco mudará a sua vida.

OPINIÃO: Comecei a ler este livro há imenso tempo. Na altura, parei e não me recordo porquê. Este ano, olhei para ele e decidi pegar-lhe. Não me lembrava de nada do que tinha lido, pelo que comecei do início.

Bem, foi uma surpresa.

Há talento entre os nossos autores e eles merecem que os leitores lhes dêem uma oportunidade.

A Quinta – Joanne Ramos

SINOPSE: A VIDA É UM NEGÓCIO LUCRATIVO, DESDE QUE SE SIGAM AS REGRAS

Golden Oaks é um retiro luxuoso onde as mulheres encontram todo o tipo de serviços: refeições orgânicas, professores de fitness, massagens diárias – e tudo a custo zero. De facto, quem aqui reside ainda recebe uma elevada quantia de dinheiro. A contrapartida? Durante nove meses não pode deixar o espaço, os seus movimentos são monitorizados e tem de cortar os laços com a sua vida anterior enquanto se dedica a uma única tarefa: produzir o bebé perfeito para os clientes super-ricos. Jane, uma imigrante das Filipinas, está desesperada por um futuro melhor quando, depois de um processo rigoroso, é selecionada para ser “Hospedeira” em Golden Oaks – ou na Quinta, como os residentes lhe chamam. Mas grávida, frágil e preocupada com o bem-estar da sua
família, Jane está determinada a contactar os seus. No entanto, se deixar a Quinta, perde a recompensa financeira que poderia mudar a sua vida para sempre.
Apaixonante e provocador, A Quinta explora as tensões entre ambição, mérito, dinheiro e maternidade e levanta questões cruciais sobre os sacrifícios que as mulheres estão dispostas a fazer para melhorar os futuros daqueles que amam.

OPINIÃO: Este livro é para ler com calma. É uma história para refletir. É um enredo que nos obriga a colocar-nos na pele e na realidade do outro.

É para pensar…