As impertinências do cupido – Ana Gil Campos

35448682SINOPSE: No Itaim Bibi, um bairro nobre de São Paulo, tudo parece sereno, entregue às rotinas diárias. Sob esta aparência tranquila, porém, as vidas íntimas dos seus moradores são atravessadas por inúmeras aventuras.

Ao longo deste livro, somos convidados a espreitar à janela de cada personagem, partilhando os seus segredos e confidências, sorrindo com as suas conquistas e suspirando com as suas frustrações.

Num registo divertido, Ana Gil Campos traça um retrato plausível e cru do que são as relações amorosas nos dias de hoje, bem mais complexas e problemáticas do que um olhar menos atento consegue captar.

OPINIÃO: “As impertinências do cupido” é um livro de contos. As histórias são contemporâneas e pretendem explorar como é visto o amor nos nossos dias.

É um livro muito pequenino e de fácil leitura. Ideal para oferecer àquela amiga romântica que gosta de ler um pouquinho de cada vez e de sublinhar as passagens.

As passagens incidem sobre um momento da vida dos personagens em que eles questionam o amor que vivem, ou que não vivem. Estamos a falar de pessoas adultas, com personalidades já vincadas e que se veem, muitas vezes, entre aquela relação de uma vida e a aquelas que não experienciaram. A rotina impõe-se e parece que a paixão fugiu pela porta da entrada sem que eles dessem por isso. Ou talvez não, talvez esteja escondida e eles não saibam que estão diante de algo mais forte do que aquele desejo dos primeiros tempos.

Sejam os solteiros, os casados com filhos e aqueles que ainda não os têm, todos têm as suas queixas. Há aqueles que traem e aqueles que não o fazem, mas que são alvo de outros defeitos. Há quem considere uma característica um defeito, mas depois, para outro, já não é. São seres humanos numa teia de perspetivas, quando, no fundo, me parece que não sabem o que fazer com a rotina.

Ao longo dos contos, apercebemo-nos que os personagens estão interligados, que se conhecem, e que se referem quando refletem sobre as suas relações amorosas. Inevitavelmente, veio-me à cabeça a música do Miguel Araújo, “Os maridos das outras”, no sentido de que ninguém parece feliz com o que tem e que o que o outro tem é melhor, até lá chegarmos e a história se repetir em contrario sensu.

Ana Gil Campos é uma das novas autoras portuguesas publicada pela Coolbooks.

Li em formato ebook, pela aplicação WookReader e recomendo. 😉

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s