A rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo – Stieg Larsson

14SINOPSE: Depois de uma longa estada no estrangeiro, Lisbeth Salander regressa à Suécia e instala-se luxuosamente numa zona nobre da cidade. Mikael Blomkvist, que tentara contactá-la durante meses, sem sucesso, desiste e concentra-se no trabalho. À Millennium chega material para uma notícia explosiva: o jornalista Dag Svensson e a sua companheira Mia Johansson entregam na editora dois documentos que provam o envolvimento de personalidades importantes numa rede de tráfico de mulheres para exploração sexual. Quando Dog e Mia são brutalmente assassinados, todos os indícios recolhidos no local do crime apontam um suspeito: Lisbeth Salander, e a polícia move-lhe uma implacável perseguição. Lisbeth Salander, que está disposta a romper de vez com o passado e a punir aqueles que a prejudicaram, tem agora de provar a sua inocência e só uma pessoa parece disposta a ajudá-la: Mikael Blomkvist que, apesar de todas as evidências, se recusa a acreditar na sua culpabilidade.

OPINIÃO: Há quanto tempo é que eu não pegava num segundo volume, logo após terminar o primeiro?

Quem lê o primeiro volume não consegue deixar de se sentir curioso com a misteriosa Lisbeth. Interdita, institucionalizada durante a infância e adolescência, alvo de controvérsia por parte de quem a conhece: ou é louca ou é genial. Em suma, uma criatura deveras interessante.

Este volume é centrado nela e nos seus segredos. Responde a muitas perguntas pertinentes, assim como:

– porque é Lisbeth inderdita?

– porque é que é apelidada de violenta se, até agora, só a vimos defender-se?

– de onde é que ela vem?

– é louca?

– entre os que a amam e os que a temem, quem mente?

Há quem goste mais do primeiro volume e é certo que complementa mais mistério e é mais direcionado ao género policial típico, mas aqui é que entramos realmente no propósito do enredo, o verdadeiro cerne que move os personagens que aprendemos a gostar no anterior.

É impossível não ficar agarrado a esta história.

Conhecemos outros personagens e surgem novas questões.

  • quem é Zala?
  • quem é o gigante loiro?

Fenomenal!

Muito bem construído, apesar de conter algum infodump que, pelo que me foi dado a saber, não quiseram editar devido à morte prematura do autor e do que poderia ser ou não essencial para os livros que ele não chegou a escrever, mas que deixou em formato rascunho.

 Quem consegue ficar indiferente a este título enorme, mas que conta tanta coisa?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s