A rapariga no comboio – Paula Hawkins

araparigaSINOPSE: O êxito de vendas mais rápido de sempre. O livro que vai mudar para sempre o modo como vemos a vida dos outros.

Todos os dias, Rachel apanha o comboio…

No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente.

Até que um dia…

Rachel assiste a algo errado com o casal… É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos.

De leitura compulsiva, este é o thriller do momento, absorvente, perturbador e arrepiante.

OPINIÃO: Fiquei vidrada! Que nó, que história, que personagens!

Quando peguei neste livro, torci o nariz com receio de haver tanto alarido e acabar por me desiludir. Felizmente, isso não aconteceu e já vamos a meio do ano e esta foi a melhor leitura de 2015.

O que tem esta história que prende? Mistério, sobretudo, muitas lacunas propositadas para deixar o leitor a “magicar” o que irá acontecer e, posteriormente, o que terá realmente acontecido!

Tem três protagonistas interessantes, com personalidades muito características e que é impossível gostar ou detestar completamente. Adoro quando isso acontece, quando as personagens são tão palpáveis que estão sempre a balançar entre atitudes corretas e reprováveis. Não permite que o leitor se canse delas e deixa-o sempre na expetativa do que “raios irá ela fazer agora”!

Os diálogos estão muito bem conseguidos e o estilo de escrita em diário permite uma maior intimidade, um “bound” forte entre o leitor e o texto.

Cheguei a um ponto que desconfiei de todos. Isso mesmo, de todos os personagens! E pensei: “agora, independentemente do resultado, já não vou ser surpreendida porque espero esse comportamento de qualquer um deles…” WRONG!!!!

E não é que levei uma bofetada na mesma? Porque há pormenores e esses pormenores picaram como agulhas na minha arrogância, de eu acreditar estar um passo à frente da autora e de a julgar incapaz de me surpreender.

Não é à toa que se aclama este livro e não é por me ter sido facultado pela editora, para dar a minha opinião prévia, que o aconselho. Quem segue este blogue, sabe que não me deixo influenciar por esse factor.

O livro é bom, é viciante, está bem escrito e deixa-nos a pensar naquela nossa mania estúpida de acharmos que o “vizinho” é sempre mais feliz do que nós. É por esses motivos que o aconselho vivamente!

Anúncios

2 thoughts on “A rapariga no comboio – Paula Hawkins

  1. Pingback: As Referências da pág.20 – Escrito na água |

  2. Pingback: Escrito na água – Paula Hawkins |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s