Danças Malditas – Kim Harrison, Lauren Myracle, Meg Cabot, Michelle Jaffe, Stephenie Meyer

SINOPSE: O baile de finalistas, o acontecimento mais importante da vida de estudante do liceu, pode ser verdadeiramente assustador. Tudo tem de estar perfeito, pois é bem provável que nessa noite encontres o amor da tua vida, e terás de estar preparada para enfrentar todos os perigos que possam surgir, quer sejam um vampiro diabolicamente lindo de olhos azuis, ou o Anjo da Morte mais sedutor que alguma vez existiu e que te arrebata o coração, ou mesmo um demónio fascinante que te enfeitiça até te deixar completamente apaixonada, provando que até mesmo a mais malévola das criaturas pode sucumbir ao amor.

Nesta surpreendente obra, cinco autoras extraordinárias trazem-nos um novo olhar sobre os bailes de finalistas, mostrando que o amor poderá estar onde menos se espera.
OPINIÃO: Para fazer uma avaliação justa e fidedigna deste livro, terei de dar uma opinião a cada conto individualmentee no final fazer a média dos cinco.
Obviamente não irei aprofundar as histórias para não dar spoilers.
O primeiro conto tem o nome de “A Filha da exterminadora”. Este foi sem dúvida o pior dos cinco contos. Uma história de uma jovem que quer salvar a mãe que foi transformada em vampira.
Está carregado de clichés como, por exemplo, atribuir ao vampiro mor o nome de Drácula. Termina praticamente no início e não satisfaz.(1de5*)
O segundo conto é “O buquê” e é o melhor dos cinco. É o conto mais pequeno mas o único que segue a construção deste género literário.Tem um enredo central que foca-se na temática “cuidado com o que desejas” e não deixa a desejar quando termina. De fato, até fiquei com uma sensação de ansiedade própria dos curtos contos do género terrorifico.(5de5*)
O terceiro conto intitula-se “Madison Avery e a morte” e na minha opinião a autora deve ter colocado um excerto de um livro aqui. Quero com isto dizer que é brilhante e tem uma imaginação soberba, no entanto deixa a desejar porque o tipo de enredo que ela aqui criou pede mais do que umas meras páginas. Em resumo, Madison morre por engano e recupera a forma física. Contudo, há um anjo negro a querer apanhá-la e sabe-se lá porquê! Aqui está o problema, indicações que não são explicadas porque são dignas de uma romance e não de um conto.(3de5*)
O quarto conto é profundamente modernista. Miranda tem super poderes, semelhantes aos do super-homem, porquê? Também eu gostava de saber, mais uma vez vemos uma história que abarcaria centenas de páginas resumidas em uma dúzia. Sibby vai sofrer uma transformação mas o time-out do conto não permite esclarecer.(2de5*)
Por último vem o conto da aclamada Stephenie Meyer, que devo dizer que apesar de não primar pelo brilhantismo como o curto segundo conto, foi o que gostei mais depois de “O buquê”.
Meyer insere uma demónia no baile de finalistas e só o fato de ela inserir esta criatura tão pérfida, merece crédito.
A história não é nada demais e até é previsivel, mas no meio do que li aqui, sou obrigada a aceitá-lo bem porque, pelo menos, segue as normas de construção de contos. Não deixa assuntos pendentes e explora o conteúdo nas poucas páginas que tem disponíveis. (4de5*)
Quero com esta opinião dizer que gostei do livro mas que preferia ter lido as histórias em livros independentes. Têm consistência e são boas, mas não neste formato. Sinto muito mas 3 das 5 autoras não me convenceram que saibam escrever sucintamente, de forma direta e objectiva.
Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s