O Beijo dos Elfos – Aprilynne Pike

SINOPSE: Nesta extraordinária história de magia, intriga e romance perigoso, tudo o que pensavas conhecer sobre o mundo das fadas vai mudar.

Wings – O Beijo dos Elfos de Aprilynne Pike

Excerto
«Laurel estava hipnotizada a olhar para as coisas pálidas com olhos grandes. Eram terrivelmente belas, demasiado belas para exprimi-lo com palavras. Laurel olhou no espelho outra vez, pousando os seus olhos nas pétalas que pairavam ao lado da sua cabeça. Pareciam quase asas. »

Críticas de imprensa
«Wings é um romance de estreia maravilhoso.» Stephenie Meyer «Uma fascinante história de amor. Esta reinterpretação da história de fadas cativará muitos leitores.»

Romantic Times

«Uma mistura perfeita do quotidiano com o místico.»

Booklist

«De entre a colheita de romances sobrenaturais actuais, este sobressai.»

Kirkus Reviews

OPINIÃO: A sinopse afirma logo que a história trata de fadas. Contudo, vamos esquecer as fadas malandras, com asas transparentes cujas películas parecem ser esculpidas com ar… Em suma, temos de esquecer o estereótipo “Sininho” para não estranhar a originalidade deste livro.
Laurel descobre que é uma fada e grande parte do enredo tem lugar na conscencialização da personagem à sua mais recente forma. Ela conhece Tamani que sempre que aparece, deixa escapar pontos que deixam o leitor curioso. No entanto a história é monótona e acaba por sofrer a reviravolta demasiado perto do final. Os acontecimentos e os segredos declarados nos últimos capítulos são excepcionais devido à intertextualidade presente com as fábulas arturianas e a relação próxima de druídismo que é atríbuida a estas fadas. A exploração da ciência (sobretudo botânica) também é um ponto forte deste livro.
A escrita é acessível e roça um pouco o infantil sobretudo no que toca aos diálogos, mas tendo em conta a idade das personagens e a forma “inocente” com que interagem, o tipo de narrativa e a forma como é exposta não está deslocada.
A relação de Laurel com David é interessante numa perspectiva psicológica de géneros, isto é, o comportamento de David é um pouco afemeninado(?). Refiro-me por exemplo ao facto de ser ele a colocar o pózinho de glamour no rosto de Laurel para a festa de máscaras, ser-lhe dado os louros pela construcção das asas (mesmo que não tenha sido ele a fazer, ele assume a responsabilidade de dizer que são obra sua), entre outras… A verdade é que não é usual ver personagens masculinas tão prestáveis, dedicadas e sobretudo… submissas(?). Achei as reacções de David exageradas e a maneira como ele se esforçava demasiado com Laurel para passarem tempo juntos no início, até ponderei que ele tivesse a esconder algo por detrás da insisistência.
Não faço uma avaliação negativa desta obra mas deixou um tanto a desejar. Espero que o próximo eleve um pouco esta impressão menos positiva que fiquei. (ATENÇÃO: Não disse negativa!!!!)
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s